quarta-feira , maio 22 2019
Home / BRASIL / DIA 22 DE MARÇO A REFORMA DA PREVIDÊNCIA SERÁ PAUTA UNITÁRIA NA REGIÃO CENTRAL DO ESTADO

DIA 22 DE MARÇO A REFORMA DA PREVIDÊNCIA SERÁ PAUTA UNITÁRIA NA REGIÃO CENTRAL DO ESTADO

   Acontecerá uma manifestação regional contra a Reforma da Previdência na cidade de Presidente Dutra, região central do Estado do Maranhão.   Na manhã desta quarta-feira 13 de março, lideranças de entidades sindicais, movimentos sociais e estudantis se reuniram para organizar os detalhes do evento, que visa chamar a atenção da sociedade sobre os pontos danosos da atual proposta da reforma da previdência para a nação brasileira.  A ideia é mobilizar os trabalhadores associados de várias entidades sociais da região central do estado em caravanas para Presidente Dutra e durante a manifestação, esclarecer a sociedade sobre a importância do sistema de Seguridade Social do país, que compreende: Assistência Social, Saúde e Previdência Social, considerando que o governo sempre fala em déficit da previdência e não expõe questões de extrema relevância para a compreensão da sociedade. 

A manifestação acontecerá no dia 22 de março às 8:00 horas, com concentração na conhecida Praça da Brahma, localizada na Rua Graça Aranha de Presidente Dutra. A organização do evento na primeira reunião já contou com a participação da FETRACSE –Federação Estadual de servidores, SINTESPEM – Sindicato Intermunicipal, SINTTAF de Presidente Dutra, FETTAFEMA – Federação dos Trabalhadores Rurais, SINTAPD, STTRPD, SINACS e o SINTTAF dos municípios de Colinas, Gonçalves Dias e Fortuna. Outras entidades devem se engajar até o dia da manifestação.

    No dia 22 de março, trabalhadores e trabalhadoras farão movimentações pelas ruas do Brasil, em defesa de uma Previdência Social justa, Igualitária, Sem Privilégios e com Justiça Social. O ato a nível Nacional está sendo convocado e organizado pelas centrais sindicais –Força Sindical, CTB, CSB, Nova Central, CUT, Intersindical e CSP-Conlutas – além da Frente Brasil Popular e Povo Sem Medo. Essas mesmas entidades organizarão manifestações das capitais dos estados brasileiros e as entidades de base se organizarão em movimentos regionais de luta e esclarecimento sobre a previdência.  Miguel Torres, presidente da Força Sindical, lembra que em 2017, a paralisação de mais de 40 milhões de trabalhadores impediu que fossem feitas mudanças nas regras de aposentadoria naquele ano. “Agora, novamente, devemos nos unir e ir às ruas mostrar nossa força e impedir mais uma vez que nossos direitos sejam retirados.”  Caso seja aprovada a “Nova Previdência”, ficará praticamente impossível acessar o direito de aposentadoria. Pelas regras da proposta, tanto a idade mínima quanto o tempo de contribuição irão aumentar, desconsiderando a expectativa de vida dos moradores de diversas regiões do país. Os trabalhadores e entidades sindicais defendem o fim da DRU – Desvinculação das receitas da união – que hoje desvia recursos da Seguridade Social no valor de 30% para pagar juros aos bancos.

Então não esqueçamos de formar caravanas e marcar presença nessa manifestação, participe você também!

Veja Também

1º DE MAIO DIA DO TRABALHO

      No dia do trabalho comemoramos a força e a coragem do trabalhador ...