sábado , maio 30 2020
Home / BRASIL / FETRACSE PAUTA NOVO FUNDEB NA CÂMARA DE VEREADORES DE PRESIDENTE DUTRA

FETRACSE PAUTA NOVO FUNDEB NA CÂMARA DE VEREADORES DE PRESIDENTE DUTRA

Gelilson Gonçalves – Presidente da FETRACSE fez usou a tribuna da Câmara Municipal de Presidente Dutra para pautar a luta por um Novo FUNDEB – permanente, ampliado e com maior distribuição dos recursos aos municípios brasileiros.  O FUNDEB terminará sua vigência em 31 de dezembro de 2020, o que já causa grande preocupação sobre o futuro do financiamento da educação pública básica brasileira, educação que atende a maioria da população estudantil brasileira.

 Na última segunda-feira (16), o presidente da FETRACSE, apresentou a necessidade da aprovação de um financiamento que faça a educação descer dos palanques e se tornar realidade para a população do país. A PEC 15/15 deve ser apreciada e votada tanto na Câmara do Deputados como no Senado, sendo necessários 2/3 dos votos dos parlamentares em cada casa para validar a Emenda Constitucional, tornando o fundo educacional permanente no Brasil. Em sua fala, indagou que “o fundo precisa receber mais recursos para melhorar a qualidade da educação pública no país e sobre a importância de todos em mobilizar e articular com deputados federais e senadores para que aprovem as propostas de melhoria para o FUNDEB”.

Vereadores se revezaram na tribuna em apoio ao Presidente da Federação – Prof. Vereador Aldeglan falou sobre a injusta divisão dos recursos, onde a maior parte fica com o Governo Federal, sendo que a população é atendida nos Estados e Municípios.  Biné Soares – que conversou com congressistas em Brasília após reunião de líderes de bancadas sobre o FUNDEB, se mostrou otimista e disse que “percebeu que câmara a senado já tem a questão do FUNDEB bem definida e que é difícil um projeto do governo mudar o acerto entre as duas casas legislativas”.

Veja Também

LIVE DO SERVIDOR MUNICIPAL: Orientações às entidades sindicais e seus associados.

A FETRACSE – diante da pandemia do Novo Coronavírus e das orientações da OMS – ...